terça-feira, 29 de setembro de 2009

É mais fácil viver do que morrer, pois para morrer basta ta vivo e para viver temos que aprender e evoluir... Afinal de contas estamos aqui para isso.
Como é complicado viver, sem saber as respostas e não ter a certeza se amanhã vai está vivo ou morto. Estranho pensar nisso, mas é a pura verdade apenas um pequeno deslize e pronto estamos mortinhos da silva!

Então como viver bem? Amando uns aos outros?

Outra coisa complicada, o amor, sentimento estranho, complexo e sem explicação. Sentimento que chega aos poucos, entra sem pedir licença e fica alojado no seu coração. Sentimento que não é possível explicar apenas sentir.
Podemos amar de várias formas e intensidades. Podemos amar um cachorro com tanta intensidade que no dia que ele desaparece e você fica doente. Podemos amar os nossos amigos todos na mesma intensidade, mas de maneira diferentes. Podemos amar parentes e familiares, como pai, mãe e irmãos ou podemos simplesmente não saber o que sente por eles. Podemos amar alguém de uma maneira especial.

A vida é feita de conquistas, histórias, lagrimas, sorrisos, cicatrizes, dores, situações, erros, acertos, lições, paixões, amigos, parentes, amores...
Como já dizia o grande Joseph Climber – “ A vida é uma caixinha de surpresas”

Muitas supresas!!!!

2 comentários:

EXAGERADO disse...

Oi,linda

Claro que me lembro de vc...porque sumiu?E,às vezes me lembro e sinto muitas saudades!
Gostei muito do seu texto!
Acredito também que existem vários tipos de amor e que
a Vida é mesmo uma caixinha de surpresas!
Obrigado por se lembrar de mim.Vou segui-la e linka-la.
Não me esqueça!
Bjus

Coringa disse...

Amar faz mal... sobretudo ao ego...